Alergias como asma, rinite, urticária e dermatite podem atrapalhar a qualidade do sono

Não é novidade que o sono é fundamental para o descanso físico e mental. Uma noite mal dormida pode trazer consequências no humor, concentração e na realização de simples tarefas no dia a dia. Entre os fatores que podem afetar significativamente a qualidade do sono estão as alergias.

Geralmente os sintomas de alergias respiratórias como asma e rinite são mais intensos à noite, fazendo com que o paciente seja acordado várias vezes por conta da tosse ou falta de ar.

Para os que sofrem com rinite alérgica, a obstrução nasal chega ao ponto de causar roncos e atrapalhar até mesmo o sono de terceiros.

O gotejamento pós-nasal também tende a piorar quando o paciente está deitado e acaba provocando aquele pigarro tão incômodo.

Algumas alergias de pele, como dermatite atópica e urticária, também podem prejudicar o sono, já que as coceiras ficam mais intensas durante a noite.

Outros fatores

Fatores ambientais também podem interferir na qualidade do sono do alérgico, tais como:

  • Mudança brusca na temperatura
  • Uso do ar condicionado com filtro sujo ou temperaturas muito baixas
  • Uso de ventilador com poeira
  • Presença de objetos que acumulam poeira no quarto, como livros e bichos de pelúcia
  • Presença de animais domésticos no quarto

Cuide bem do seu quarto

Esteja atento às condições do ambiente em que você vive, principalmente do seu quarto, para evitar piorar as alergias e a interferência no seu sono.

Veja algumas medidas simples que podem diminuir os sintomas alérgicos e melhorar a qualidade do sono. 

  • Limpe a casa com pano pano úmido e sem produtos com cheiro ativo
  • Não esqueça de sempre limpar debaixo da cama
  • Dê preferência a móveis com superfícies lisas para evitar o acúmulo de pó
  • Use capas protetoras específicas para alergias nos travesseiros
  • Sempre que possível, coloque colchão e travesseiros no sol
  • Evite cobertores de lã. Dê preferência ao edredom
  • Não permita que o seu animal de estimação durma no seu quarto ou suba na sua cama

Não deixe também de procurar um médico alergista e fazer corretamente o tratamento.

No caso de rinite alérgica, por exemplo, com o tratamento certo, é possível resolver em definitivo o problema do ronco.

Aqui na Alergoclínica tratamos alergias há 25 anos. Agende um horário conosco!

Acompanhe a Alergoclínica no Instagram!

WhatsApp chat