Apesar de todo amor, carinho e fofura envolvidos, muitas pessoas apresentam reações alérgicas aos seus próprios pets. Geralmente, os felinos são os principais causadores desse tipo de reação, mas a alergia a gato pode ser prevenida e tratada e a convivência não precisa ser penosa.

Como descobrir se tem alergia a gato?

Uma das principais medidas a tomar quando se desconfia da alergia a gato é procurar um médico alergista para fazer exames específicos. Isso porque é preciso confirmar o diagnóstico e investigar a causa específica do problema.

Ao contrário do que muita gente pensa, nem sempre a alergia está relacionada ao pelo do animal. Muitas vezes o ácaro que é transportado no pelo é o causador da alergia. Em alguns casos, o alérgeno pode estar na saliva do gato.

Como é o tratamento para alergia a gato?

Os testes de alergia são essenciais para a indicação do tratamento ideal. Ao identificar a causa, é possível controlar as reações alérgicas do contato e convívio com os pets com remédios ou com vacina.

Do mesmo modo, a identificação do item causador das reações, permite mudanças na rotina. Algumas delas bastam para conter as reações e permitir que o tutor conviva em harmonia com o pet.

Sintomas de alergia a gato

Em alguns casos, os sintomas da alergia a gato podem surgir mesmo que não haja o contato direto com o animal. Inalar fragmentos de pelos ou células que se soltaram da pele do bichinho já é o suficiente para despertar a reação.

Esses itens podem ficar presos em tapetes, sofás e cortinas ou mesmo flutuando no ambiente. Veja os sintomas mais comuns da alergia a gato:

  • Coceira no nariz, garganta e olhos
  • Coceira e urticária na pele
  • Tosse seca e forte
  • Espirros contínuos
  • Nariz congestionado ou coriza
  • Olhos vermelhos e lacrimejando
  • Garganta seca

Como evitar os sintomas

A convivência com o seu gato não precisa ser penosa. Além de eventual medicação que seu médico alergista pode recomendar, há algumas medidas simples que podem ser adotadas no dia a dia para driblar os sintomas da alergia.

  • Evite que ele suba na cama ou sofá e se possível isole seu quarto. De qualquer forma, troque a roupa de cama com maior frequência;
  • Evite carpetes e tapetes que podem acumular pelos e poeira;
  • Use um purificador de ar com filtro HEPA, que ajuda a eliminar os alérgenos do ar;
  • Mantenha a casa sempre limpa com a ajuda de aspirador de pó e pano úmido;
  • Não use vassoura, para evitar que as partículas se espalhem ainda mais pelo ar;
  • Higienize sofás, cadeiras e outros móveis com frequência;
  • Escove o pet para minimizar a liberação de partículas dentro da casa. Prefira fazer isso na área externa;

Seja como for, siga sempre as orientações do seu médico, para manter a sua saúde em dia e poder desfrutar dos benefícios da convivência com o seu gato.

Entre em contato e agende um horário.

Acompanhe mais notícias sobre alergias, doenças e tratamentos.

Confira também conteúdos no nosso Instagram!

WhatsApp chat